Falta de projetos sociais atinge Vila do Mar

Apesar das ações de revitalização feitas pela prefeitura no antigo Grande Pirambu, moradores ainda reclamam da falta de segurança e de projetos sociais para a área

por Analu Morais, Cláudio Abreu e David Medina
Calçadão da Avenida Costa Oeste revitalizado após projeto Vila do Mar. Créditos: David Medina
Calçadão da Avenida Costa Oeste revitalizado após projeto Vila do Mar.
Créditos: David Medina

Entregue oficialmente à população em dezembro de 2012, o projeto Vila do Mar, investimento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em parceria com a Prefeitura de Fortaleza, já urbanizou e requalificou 5,5 Km da orla da região antes denominada Grande Pirambu, beneficiando cerca de 300 mil famílias. Entretanto, mesmo após a inauguração, os moradores da área ainda sofrem com o abandono. Isto porque a mudança foi majoritariamente estrutural, já que os projetos sociais dos órgãos administrativos da capital quase não chegam por lá.

Boa parte das reclamações se dá pela natureza das reformas. Segundo Ilma Pequeno da Silva, marisqueira e presidente da Associação de Pescadores do Vila do Mar, as melhorias estruturais não são suficientes. Apesar das mudanças, a insegurança ainda é grande na área. “Tá faltando muita segurança aqui. É muito perigoso, tem muito assalto. E as mães ficam preocupadas com os filhos, pois não tem nada pra ocupar as crianças de 10, 12 anos. Aí tem que brincar na rua”.

Ilma Pequeno da Silva é marisqueira. Apesar de ser a única em sua família que tem envolvimento com o mar, Ilma toma conta da Associação de Pescadores do Vila do Mar.Créditos: Cláudio Abreu
Ilma Pequeno da Silva é marisqueira. Apesar de ser a única em sua família que tem envolvimento com o mar, Ilma toma conta da Associação de Pescadores do Vila do Mar.
Créditos: Cláudio Abreu

Ilma Pequeno ainda relata que, apesar da maior frequência com que as viaturas do Ronda do Quarteirão passam no local, são poucas as abordagens feitas aos suspeitos e que nem todas as áreas da orla são bem atendidas. Além disso, faltam atividades que contemplem todos os moradores. “Perto da Avenida Theberge, a área lá é toda ocupada. Tem um parquinho, tem um pessoal que aluga aquelas motinhas pras crianças brincarem, tem barraquinha de comida. Agora aqui não tem condição de colocar nada, por causa dos ladrões”, afirma.

Zeneida Teixeira, 71, é moradora da Barra do Ceará e diz ter visto a região mudar completamente. Ela conta que as casas que haviam no entorno da orla foram derrubadas, e as famílias realocadas para dar lugar ao calçadão e a Avenida Costa Oeste, o que beneficiou o bairro. Contudo, Zeneide aponta que equipamentos como quadras poliesportiva são mal distribuídos. “Uma coisa que está faltando aqui é brinquedos para as crianças brincarem. Eles instalaram só mais lá pra cima, aqui embaixo não tem. Os bichinho ficam só brincando de bola na calçada o dia todo”, comenta.

Projetos Sociais

DSC06012
As crianças que vão para a Associação de Pescadores do Vila do Mar estão sempre em atividade. Na foto, trabalhos artísticos das crianças da região feitos com mariscos.
Créditos: Cláudio Abreu

Atualmente, a maioria dos projetos desenvolvidos nas comunidades locais não são de iniciativa da prefeitura. Instituições diversas, como a comunidade católica Shalom e a empresa de empreendedorismo e consultoria PEC-Polar, proporcionam cursos e oficinas.

Parte das atividades são desenvolvidas na Capatazia do Arpoador, sede da Associação de Pescadores, como afirma Ilma Pequeno. A sede, que beneficia famílias de pescadores e moradores da região, conta com biblioteca, espaço de recreação e reunião, além de consultórios para atendimentos médicos e odontológicos. Segundo Ilma, a sede é mantida com uma contribuição mensal de cada pescador cadastrado. “Nós fazemos ações sociais também com o pessoal daqui. Trazemos o pessoal para verificar pressão, glicemia, oculista e tudo mais. Até para tirar documento. Normalmente acontece todo mês”, explica.

Mudança de gestão

Uma das grandes preocupações dos moradores do Vila do Mar é a mudança de gestão da Prefeitura Municipal de Fortaleza, visto que o projeto foi implementado pela antiga prefeita, Luizianne Lins. Ilma Pequeno conta que, até o momento, nenhum representante da atual gestão visitou a região para dar continuidade ao projeto. “As obras estão paradas, a não ser que volte em março, mas até agora tá tudo parado”, diz.

Segundo informações do site oficial da Prefeitura de Fortaleza, logo nos primeiros dias da nova gestão, representantes da Fundação de Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor) e membros de construtoras com contratos com o órgão visitaram a Regional I, onde se localiza o Vila do Mar, para avaliar a continuidade do projeto. Ao todo, 800 famílias esperam ser remanejadas e mais 4 mil casas aguardam benefícios de reformas. A ação ainda prevê a criação de projetos sociais e de geração de trabalho e renda. Procurada para explicar sobre a continuação das obras do projeto Vila do Mar, a Prefeitura, por meio da assessoria de imprensa da Habitafor, informou que o projeto ainda não está concluído e que as obras devem ser retomadas para fazer os ajustes finais. Questionado sobre as melhorias que o Vila do Mar traz para a população, o órgão explicou que as unidades habitacionais já estão todas em fase de conclusão, já que um terreno foi entregue.

Em relação aos projetos sociais que envolvem as famílias locais, a prefeitura abordou que existem trabalhos sociais que são realizados tanto pela equipe que orienta o diálogo com as famílias como também o trabalho transversal de saúde, esporte, cultura e meio ambiente. Também está prevista a construção de um anfiteatro e de mais quadras poliesportivas.

Beira-Mar Oeste

Calçadão
Apesar da beleza do local, a falta de circulação de pessoas ainda é visível.
Créditos: David Medina

Mesmo diante de tanta falta de segurança, os moradores são felizes com a moradia no Vila do Mar. As belezas da praia da Marinha e do Rio Ceará dão um toque especial para os olhos de quem passa por ali. Para seu Francisco Antônio, 73, morador do bairro há 50 anos, só é preciso fazer com que a revitalização da região seja conhecida. “Tem trazer mais gente para olhar o trabalho que eles (prefeitura) fizeram por aqui. Só falta chegar mais gente. Aí fica ainda melhor”, avalia. Para ele, a diferença entre a Beira-Mar e a Vila do Mar está apenas nos visitantes que passeiam nos calçadões.

Para ver as belezas do Grande Pirambu antes de visitar o local, assista ao vídeo abaixo e conheça a outra Beira-Mar de Fortaleza.

2 responses to “Falta de projetos sociais atinge Vila do Mar”

  1. Naiana says :

    Ah, as fotos ficaram lindas, captaram os detalhes, tinham informação e também uma composição estética interessante. Porém, senti falta de mais links.

  2. Naiana says :

    Meninos, o abre passou um pouquinho do ideal, que seria duas linhas.

    Deviam ter perguntado aos personagens qtos anos moram no bairro, ou na área do grade Pirambu.

    As legendas tb estão um pouco longas. Atenção para a repetição de algumas palavras tb ao longo do texto e nas legendas.

    A apuração junto à Prefeitura apresenta algumas lacunas, como o encerramento de um parágrafo com a referida frase “já que um terreno foi entregue.” Onde está localizado este terreno? Qual sua extensão? Ele pode abrigar novas unidades habitacionais?

    Cuidado com as frases longas e o uso excessivo do “que”.

    Gostei do olhar em relação à pauta. Da abordagem de denúncia e do vídeo que encerra a matéria com um elemento positivo. Os conteúdos foram bem distribuídos ao longo da narrativa.

    Parabéns!!!

Fala aí

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: