Sol com chuva, casamento da viúva. Chuva com sol faz muito calor

João Vitor Cavalcanti e Luiza Carolina Figueiredo

Quem vive no Ceará sabe que o começo do ano é o período de clima mais quente no Estado. Mesmo com as chuvas, os termômetros marcam altas temperaturas e os cidadãos se deparam com o inconveniente “mormaço”. Essa é a principal característica da chamada estação chuvosa, que compreende os meses de fevereiro a maio e corresponde, essencialmente, às estações de verão e outono.

Entretanto 2012 está sendo um ano atípico. Os níveis de precipitações, que medem a quantidade de chuva, estão abaixo da média. Ou seja, está mais quente e chovendo menos. Esse fenômeno acaba fazendo com que a sensação de calor aumente e a chuva, que deveria aumentar a umidade e refrescar o ar, não está sendo suficiente.

De acordo com a professora do departamento Geografia da Universidade Federal do Ceará (UFC), Maria Elisa Zanella, os fatores que determinam as condições de chuva no território cearense estão desfavoráveis este ano, o que faz com que 2012 seja considerado um ano seco. “O atlântico norte está mais aquecido do que o atlântico sul, portanto, a zona de convergência intertropical, que é o sistema que vai produzir a chuva na quadra chuvosa, não está na sua posição mais meridional”, explica.

O que faz chover é a zona de convergência entre o atlântico norte e o sul

O que faz chover é a zona de convergência entre o atlântico norte e o sul

As altas temperaturas ficam ainda mais elevadas para que vive em ambiente urbano. Quem mora na cidade tem a sensação térmica em 5 graus superior a quem habita áreas verdes. Esse fenômeno se dá devido às ilhas de calor consequentes dos matérias de construção, que não permitem a infiltração de água e absorvem calor, a pouca vegetação, ao intenso tráfego de carros e aglomerado de pessoas.

Segundo Gabriela Lamen, meteorologista da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), o principal atenuante do calor na capital cearense são os ventos. Porém as construções de prédios acabam barrando a brisa marítima que deveria diminuir a temperatura da capital. Então, quando chove, a umidade aumenta, mas, como não tem vento, a sensação térmica também aumenta.

Veja aqui a previsão da Funceme para tempo no Ceará 

“Quando a umidade está um pouco menor e entra a questão do vento no litoral , a questão da brisa, a sensação térmica é bem menor.Pode estar a mesma temperatura, tendo vento e a umidade estando menor, a sensação é mais agradável”, esclarece a meteorologista.

“quanto mais calor no Centro, é melhor"

“quanto mais calor no Centro, é melhor”

Para Hercílio Figueiredo, comerciante que trabalha no centro da cidade, o calor não é um problema, pois “quanto mais calor no Centro, é melhor: é mais sorvete, mais água, mais gente na praça comprando”. Já a chuva traz mais inconvenientes do que benefícios para quem trabalha por lá. “Tem o aspecto que fica abafado, diminui vento. Não gosto quando chove. É bom que chova, mas não gosto”, declara.

Não precisa ser tão quente

Fortaleza está localizada numa zona equatorial, portanto, é uma cidade naturalmente quente. Entretanto, a urbanização desregrada acabou agravando a quantidade de calor da capital cearense. Segundo a professora Elisa Zanella, a cidade possui apenas 4 metros quadrados de área verde por habitante, quando o ideal seria de 12 metros quadrados.

As áreas verdes de uma cidade são responsáveis por parte da refrigeração do ar. Por exemplo, “no Parque do Cocó, a sensação térmica é de 5º menor do que nas áreas não arborizadas”, afirma a professora.

Elisa também indica quais medidas deveriam ser tomadas para tornar mais agradável o clima no ambiente urbano. “O ideal seria utilizar materiais claros nas construções, como tintas e telhados, arborizar a cidade e diminuir o número de automóveis”.

One response to “Sol com chuva, casamento da viúva. Chuva com sol faz muito calor”

  1. Naiana Rodrigues says :

    Meninos,

    Gostei da brincadeira com o ditado popular no título. Porém, não é comum ter títulos com duas frases, o que o deixou meio longo. O ideal são duas linhas de título.

    O lide está ok, mas em vez de “os cidadãos”, usem apenas as pessoas, parece gíria de programa policial, infelizmente. E no fim do parágrafo, vcs fazem referência ao outono e verão. Mas isso diz respeito a que local? Hemisfério sul? Brasil? Ceará não é, pq aqui só temos verão e estação chuvosa, nem inverno propriamente temos. É bom deixar claro, pq por mais que vcs acreditem q seu leitor tenha essa informação, sempre haverá alguém que não entenderá o funcionamento das estações climáticas.

    Cuidado com as palavras repetidas ou então de mesma origem, como no segundo parágrafo em que há o verbo aumentar e aumento, o substantivo. Escrever é um exercício de busca constante de palavras e sinônimos.

    Gostei das frases curtas. Interessante tb a imagem de satélite, mas acho q vcs deveriam ter “traduzido” melhor a fala da especialista. Só fui entender depois de ler duas vezes e eu, uma mulher, acostumada a fazer matérias sobre chuvas. Conhecimentos específicos e que são explicados com vocabulário tb especializado precisam sim ser “traduzidos” aos leitores, senão, sua informação não será compreendida.

    O parágrafo depois da imagem ficou confuso. Há erros de concordância e vcs poderiam ter elencado os fatores que contribuem para o aumento do calor nas cidades de melhor maneira. Ficou confuso, vc perde o fio da leitura.

    Gostei mto da iniciativa de ter um link para a previsão do tempo, mas talvez ele tivesse ficado melhor ao fim da matéria. Até pq ele está dividindo a fala da meteorologista.

    “agravando a quantidade de calor” – digam somente agravando o calor.

    o ideal seriam 12 metros – cuidado com a concordância verbal!!!!

    Apesar das respostas mto boas dos meninos, vcs fizeram algo que pedi mil vezes em sala de aula para não ser feito: pegar personagens no próprio curso. Qual o problema? Por serem pessoas do convivio diário, vcs já sabem relativamente o que elas irão responder, o que impede a diversidade de opiniões. Sem falar q é mto mais cômodo, não é? E jornalismo não combina com comodidade. Enfim, poderia ficar o dia inteiro elencando argumento aqui contra essa abordagem. Outra observação é que a câmera tremeu mto durante o vídeo. O mínimo que se pode pedir é “segure firme a câmera” para uma gravação com um único plano. E as legendas? Inferi quem era a meteorologista pela declaração, mas e os outros personagens, se não fossem todos da comunicação, como iria saber de quem se tratavam?

    É isso, meninos, mais atenção e compromisso com a informação. Pq apesar de se tratar de um exercício, ele já denota o envolvimento de vcs com o curso, com a própria profissão.

Fala aí

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: