Brechós e Bazares são opções para comprar mais e gastar menos

Além dos preços baixos, as formas diferenciadas de varejo de moda oferecem outras vantagens ao consumidor

Por Larissa Colares e Monique Lessa

Em tempos de “fast fashion”, a rapidez com que novas tendências de moda surgem e desaparecem impressiona até mesmo os mais antenados.  Os estilistas se deparam com o desafio de produzir modelos que serão usados por mais de uma estação e, os consumidores, com o de acertarem na hora da compra para adquirir peças que ofereçam qualidade e versatilidade para as próximas temporadas.

As araras do brechó reúnem peças organizadas por gênero, tipo e cor.

Para driblar as ofertas comuns do mercado, que estabelece como regra a aquisição de peças novas, ainda que não muito duráveis, os consumidores de moda passaram a enxergar novas opções. Os brechós, antes vistos como lugar de roupas velhas e sem mais utilidade, ganharam força e hoje são o local preferido dos adeptos ao estilo vintage, inspirado na moda de décadas passadas.

Em meados de 2006, a estilista Gilvânia Monique resolveu apostar na ideia e inaugurou, em Fortaleza, o Brechó Reinvenção, após a insistência dos colegas de faculdade, que já compravam as peças trazidas por ela do brechó que seus pais possuíam na cidade de Cascavel (CE). “Nunca tive que lidar com o preconceito que muitas pessoas têm com os brechós (…), muita gente pensa que só compra em brechó quem não tem dinheiro para adquirir peças novas, mas não é verdade, a maioria dos clientes tem plenas condições, mas optam por vir comprar aqui.”, afirma Gilvânia.

Atraída pelos preços baixos, em sua primeira visita ao brechó, a advogada Joselice Freitas conta que ficou surpresa com a quantidade de opções que encontrou, “Vim porque vou viajar e preciso de casacos de frio, que são difícieis de encontrar em Fortaleza e, quando acho, são muito caros. Aqui as roupas estão bem conservadas e com um ótimo preço”. Gilvânia diz que faz questão de manter os preços acessíveis, pois este é um dos principais diferenciais dos brechós.

Gilvânia atende a cliente Joselice em seu brechó.

A estilista Letícia Colares afirma que, além dos valores, outro atrativo dos brechós é a possibilidade de achar peças que hoje não são facilmente encontradas em lojas convencionais, tanto por possuírem características fortes de uma determinada época, quanto por oferecerem uma qualidade que as permite permanecer em bom estado de conservação. “Outra vantagem é que, comprando peças usadas, prolongamos o tempo de vida útil das roupas, promovendo um consumo mais consciente e ecologicamente correto.”, completa Letícia.

Outra opção encontrada pelos que desejam economizar são os bazares. Costumam ocorrer em lojas em época de liquidações, ou são promovidos, em sua maioria, por jovens e estudantes, e se diferenciam dos brechós por venderem peças novas (ainda com etiqueta) por preços baixos.

Inspirada em bazares realizados por amigas, a estudante de Hotelaria Alda Carolina decidiu promover a primeira edição do Bazar de Mulherzinha, previsto para o próximo sábado (12). “A ideia surgiu depois que eu conferi o bazar de uma amiga, mas resolvi fazer algo mais aprimorado, que não se limitasse a vender só roupas, mas que também tivesse outras opções de serviços.”, conta Carolina.

Alda Carolina coordena os últimos preparativos para o bazar.

Para dar forma a ideia, a estudante buscou a ajuda de amigas que revendem roupas de marcas ou que gostariam de se desfazer de peças que nem mesmo chegaram a usar. Depois de reunir as participantes, procurou por profissionais de beleza que estivessem interessados em disponibilizar seus serviços por preços baixos durante o bazar. “Conseguimos fechar com manicures e maquiadores que irão prestar os serviços por preços bem mais em conta do que nos salões, a ideia é que as pessoas economizem em tudo!”, acrescenta Carolina.

Mesmo com preços baixos, as facilidades de pagamento em brechós e bazares são as mesmas encontradas em lojas convencionais. Em ambos, os cartões de crédito e débito são aceitos, ainda com a opção de parcelamento. “Não há motivo pra haver preconceito com esses comércios, as pessoas que desejam economizar devem tentar conhecer e, com certeza, vão se deparar com peças que viram nas vitrines por preços muito mais acessíveis.”, completa Letícia, que visitou o Brechó Reinvenção e produziu duas opções looks atuais com peças da loja:

Serviço:

Brechó Reinvenção

(85) 3253-0474

Rua João Cordeiro, 1675, Aldeota, Fortaleza (CE).

Funcionamento: De segunda à sexta-feira, das 8h às 18h. Aos sábados, de 8h ás 14h.

Bazar de Mulherzinha

Dia 12 de maio, das 10h às 17h.

Rua Maria Tomásia, 170 – Edifício Place Royale – Aldeota, Fotaleza (CE).

2 responses to “Brechós e Bazares são opções para comprar mais e gastar menos”

  1. Larissa says :

    Olá Professora.

    Nós colocamos os links na matéria sim. Um dos links está na primeira vez que citamos o Brechó Reinvenção (é só clicar em cima do nome)… o mesmo ocorre com o Bazar de Mulherzinha. Os dois links direcionam p as páginas dos respectivos blogs.🙂

    beijos,
    Larissa

  2. Naiana Rodrigues says :

    Meninas,

    O título está bom, porém, mto longo. Duas linhas seria o ideal. O lide está ótimo, assim como o restante do texto, em acordo com o tom da matéria, mais leve, porém, informativo. Na parte ortográfica, atenção com a colocação das vírgulas e com algumas palavras repetidas. Já no quesito informativo, senti falta de informações sobre os preços dos brechós e bazares, para comprovar se eles realmente são baratos e vantajosos. Informar uma média de preço, com peças que variam de R$ 00 a R$ 00, ou dizer a peça mais barata é tal e custa tanto e a mais cara custa isso. E, como boas consumidoras que sei q são, poderiam ainda comparar e dizer qto, em média, custaria aquela peça numa loja de fast fashion, por exemplo, que já são feitas para serem populares e mais acessíveis que as grifes.

    Senti falta tb de links ao longo da matéria e mesmo ao final. Sei q o Reivenção tem um blog, pelo menos, tinha. E mesmo que não tivesse, poderiam ter colocado os perfis das redes sociais.

    No mais, gostei da pauta, da abordagem e do vídeo, este um caso à parte. Ficou mto legal, dinâmico, a edição está boa. E a ideia bem a cara dos programas de moda mesmo. A linguagem ficou bem televisiva, não q isso seja um problema. E Monique leva jeito para ser modelo! Parabéns!!!

Fala aí

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: